terça-feira, 28 de abril de 2020

Castelo dos Sonhos: Padrasto é preso acusado de estupro contra a enteada de 11 anos de idade




COVARDIA
------
Brasil Novo em Foco
------
Ainda segundo relatos da vítima, além do padrasto outra pessoa também realizava os abusos contra a mesma, e tudo isso com o consentimento da própria mãe da vítima.

A Polícia Civil de Castelo de Sonhos com apoio da Polícia Militar localizaram e capturaram no último sábado 25/04, Júnior Cézar Miranda de 31 anos. Ele é acusado de ter praticado o crime de estupro de vulnerável durante dois anos, e teve como vítima sua enteada de apenas 11 anos de idade.

A tia da vítima, vendo os abusos sendo praticado denunciou o caso.

A criança de 11 anos de idade está com quase 5 meses de gestação e segundo a denúncia, o padrasto  Júnior César Miranda é o pai.

Ainda segundo relatos da vítima, além do padrasto outra pessoa também realizava os abusos contra a mesma, e tudo isso com o consentimento da própria mãe da vítima.

Júnior César foi preso e se encontra a disposição da justiça.

Por Xingu 230 com informações de Castelo Online

quinta-feira, 23 de abril de 2020

Quem tem auxílio emergencial negado pode fazer nova solicitação


-----
Siga-nos: @Brasilnovoemfoco
-----
O cidadão que tiver o auxílio emergencial de R$ 600,00 negado pode agora contestar o resultado da análise e pedir novamente o benefício diretamente pelo aplicativo ou site do programa. A atualização nas plataformas foi feita a partir desta segunda-feira (20), informou a Caixa Econômica Federal.

No aplicativo ou no site, quem receber o aviso de “benefício não aprovado” pode verificar o motivo e fazer uma contestação. Se o aviso for de “dados inconclusivos”, o solicitante pode fazer logo a correção das informações e entrar com nova solicitação, de acordo com a Caixa.

A responsável por informar o motivo do auxílio emergencial não ter sido aprovado é a Dataprev, estatal federal de tecnologia que analisa os dados informados pelo solicitante. O resultado é depois homologado pelo Ministério da Cidadania.

Para ter direito ao auxílio é preciso atender aos critérios estabelecidos pela legislação, como não ter emprego formal, não receber outro benefício do governo (com exceção do Bolsa Família), ter renda familiar mensal maior que  R$ 3.135,00 ou R$ 522,50 per capita (por pessoa), entre outros. As condições completas são descritas no site do programa (https://auxilio.caixa.gov.br/#/inicio ).

Segundo a Caixa, responsável pelos pagamentos, as principais inconsistências nos dados informados pelos solicitantes são:

• marcação como chefe de família sem indicação de nenhum membro;

• falta de inserção da informação de sexo;

• inserção incorreta de dados de membro da família, tais como CPF e data de nascimento;

• divergência de cadastramento entre membros da mesma família;

• inclusão de alguma pessoa da família com indicativo de óbito.

CadÚnico
Os trabalhadores informais que possuem Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal, o CadÚnico, tem sua elegibilidade para receber o auxílio emergencial analisada automaticamente pela Dataprev.

Nesse caso, se tiver o auxílio negado mesmo acreditando ter direito ao benefício, o trabalhador também pode recorrer diretamente no aplicativo do auxílio emergencial ou no site do programa, informou a Caixa.

Fonte: Agência Brasil

Urgente: Secretário de Saúde de Medicilândia pede demissão do cargo


-----
Siga-nos:@Brasilnovoemfoco
-----
De acordo com enfermeiro Danilo Lopes, que está à frente da Secretaria de Saúde de Medicilândia, por 3 anos e quatro meses, seu pedido de demissão foi ocasionado principalmente pela perseguição política que vem sofrendo já a algum tempo, por parte de alguns vereadores que fazem oposição ao atual gestor.

O pedido de demissão foi comunicado ao prefeito Celso Trzeciak, durante uma reunião que aconteceu na prefeitura, na tarde desta quarta-feira, 22 de abril.

Durante esses anos em que esteve à frente da Secretaria de Saúde, Danilo Lopes, destaca alguns avanços que conseguiu para a saúde do município como plantões de enfermagem, plantões médicos onde o profissional permanece no hospital, já que antes os médicos ficavam de plantão em casa em sistema de sobreaviso. Conseguiu trazer para o município as especialidades médicas de anestesista, urologista, psiquiatria, cardiologista, otorrinolaringologista e pediatria. Danilo ressalta ainda que trouxe de volta as cirurgias eletivas, que há 6 anos estavam paradas, e que conseguiu realizar mais de 600 cirurgias de média complexidade, inclusive atendendo a pacientes de outras cidades da região.

Outros avanços em sua gestão foram os equipamentos adquiridos para o centro cirúrgico, climatização de toda as dependências do hospital municipal. Ampliou a frota de ambulâncias que até então tinha apenas duas e hoje são 11 a serviço da população. Colocou para funcionar a Unidade de Saúde da Família de Vila Pacal, informatizou todas as Unidades de saúde da família e manteve o hospital em funcionamento sem a falta de materiais básicos, o que era um problema constante antes de sua administração.

Danilo ressalta ainda que só obteve êxito em sua gestão porque durante esses três anos conseguiu administrar a pasta sem a interferência do Gestor Municipal e sem ceder ao interesse de terceiros.

Além de se tornar conhecido como um dos secretários de saúde mais atuante da região do Xingu, Danilo Lopes, também ficou conhecido em todo o Estado, depois que resolveu bloquear, em agosto do ano passado, os portões do Hospital Regional da Transamazônica, para tentar conseguir internar um paciente de Medicilândia, que há cinco meses aguardava um leito para fazer uma cirurgia no hospital considerado de média e alta complexidade. A atitude até então inédita na região, demonstrou o lado humano que Danilo tem em ajudar as pessoas principalmente na hora da doença.

Por: Wilson Soares A Voz do Xingu

domingo, 12 de abril de 2020

Jovem é baleada em Medicilândia e morre a caminho do hospital -----


Siga-nos: www.facebook.com/Brasilnovoemfoco
-----
Maria Francisca Souza de Pinho, 23 anos, estaria assistindo ao jogo de final de campeonato acompanhada do marido, quando foi atingida por um disparo de arma de fogo que, segundo informações, teria vindo de dentro do mato. O fato aconteceu por volta das 23h30m deste sábado, 11 de abril, no km 130 da rodovia Transamazônica, zona rural do município de Medicilândia, no sudeste do Pará.
Maria Francisca ainda chegou a ser socorrida por populares, mas faleceu minutos após, quando estava a caminho do Hospital Regional de Altamira.
Até o momento não se sabe o motivo, nem a autoria do disparo que vitimou a jovem. A Polícia Civil de Medicilândia investiga o caso.
Mesmo com os decretos municipal e estadual em vigor que proíbe a realização de evento com número superior a 10 (dez) pessoas, devido às medidas de enfrentamento ao coronavírus, o evento esportivo foi realizado, sem nenhuma fiscalização por parte dos órgãos responsáveis.

Por: Edlene Goncalves (com informações da Polícia de Medicilândia)

segunda-feira, 6 de abril de 2020

BOLSONARO AMEAÇA, MAS DESISTE DE DEMITIR MANDETTA NESTA SEGUNDA-FEIRA


Militares foram fundamentais na reviravolta, mas o ministro ainda continua balançando no cargo
Luiz Henrique Mandetta sinaliza para flexibilização da quarentena
em determinados estados João Alvarez/Fotoarena
O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, balançou forte nesta segunda-feira, 6, mas não irá cair, ao menos por ora. O presidente Jair Bolsonaro já tinha se decidido pela exoneração do principal nome do governo no combate ao coronavírus, mas no final da tarde foi convencido por militares, como os ministros Walter Braga Netto (Casa Civil) e Luiz Eduardo Ramos (Governo), de que a melhor decisão seria manter o ministro por enquanto.
A possibilidade de exoneração, no entanto, continua forte. Mandetta bateu de frente com Bolsonaro principalmente por causa da questão da quarentena ampla, que o ministro e as principais autoridades de saúde do mundo defendem, entre elas a Organização Mundial da Saúde (OMS), que lidera os esforços mundiais de combate à pandemia. Bolsonaro prefere flexibilizar o isolamento social por acreditar que a adoção da quarentena vai “quebrar” a economia do país e provocar caos social, o que pode ferir de morte o seu governo.
O deputado federal Osmar Terra, ex-ministro da Cidadania, a imunologista e oncologista Nise Yamaguchi, diretora  do Instituto Avanços em Medicina, e o diretor-presidente da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), Antônio Barra Torres, são apontados como favoritos a ocupar o cargo. Terra, inclusive, já teria ligado para alguns governadores para anunciar a decisão do presidente.
Terra, que foi ministro da Cidadania até fevereiro deste ano, tem defendido nos últimos dias posição contrária à de Mandetta na questão do isolamento social – alega que a medida não resolve e pode prejudicar a economia, mesma tese defendida pelo presidente. Barra Torres também pensa como Bolsonaro e chegou a acompanhá-lo no dia em que ele cumprimentou apoiadores em frente ao Palácio da Alvorada durante as manifestações de 15 de março. Já Yamaguchi é defensora do uso da cloroquina no tratamento do coronavírus – Bolsonaro é um entusiasta da ideia.
A mais recente pesquisa Datafolha havia apontado que entre os brasileiros que declararam ter votado em Jair Bolsonaro no segundo turno da última corrida presidencial, 82% classificaram como ótimo ou bom o trabalho da pasta comandada pelo médico e ex-deputado federal Mandetta (DEM).

Fonte: VEJA

Bolsonaro decide demitir ministro da Saúde em meio à pandemia

O presidente Jair Bolsonaro decidiu demitir, ainda nesta segunda-feira, o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, em meio à crise do novo coronavírus.
O ato oficial de exoneração de Mandetta está sendo preparado nesta tarde no Palácio do Planalto. A expectativa é que a decisão seja publicada em edição extra do Diário Oficial da União após reunião do presidente com todos os ministros, entre eles, Mandetta, convocada para as 17h.
A informação sobre a exoneração de Mandetta foi confirmada por dois auxiliares do presidente da República.
oliberal

BRASIL NOVO: JOVEM MORRE APÓS RECEBER DESCARGA ELÉTRICA EM CASA DE FARINHA



O caso aconteceu na tarde desta quinta-feira (02) na vicinal 10 e vitimou o jovem Natalino Gomes de 37 anos que de acordo com as primeiras informações, trabalhava em uma farinheira quando recebeu a descarga elétrica.
As informações ainda são poucas, mas contam que ele teria ido desligar a chave principal durante uma queda de energia. Quando ele ainda tentava desligar a chave a energia teria voltado de imediato causando o acidente.
Natalino foi socorrido pela equipe do SAMU, mas faleceu no hospital Municipal Maria José Biancardi em Brasil Novo.
O velório será em sua residência na vicinal 10

Mais informações a qualquer momento

Por: Valdemídio Silva

Mulher de 100 anos é a quarta morte por Covid-19 no Pará; estado tem 104 casos registrados

A Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa) confirmou nesta segunda-feira (6) a morte de uma mulher de 100 anos vítima do novo coronavírus (Covid-19) no Pará. Este foi o quarto registro de óbito de um infectado pela doença no estado e o segundo de pacientes acima de 60 anos. Até o momento, o Pará registra 104 casos da Covid-19 
De acordo com a Sespa, a paciente vivia em Belém. A Secretaria não informou como a paciente contraiu o vírus, se foi um caso importado ou por transmissão comunitária.
Segundo o último boletim divulgado pela Sespa, o estado possui ainda 1.069 casos descartados; 106 em análise; e três mortes registrada pela Covid-19. 
Entre os 104 confirmados até esta segunda-feira, a maioria dos infectados está entre a faixa etária de 20 a 49 anos, com mais de 66 casos. Segundo os números, 52 dos pacientes diagnosticados são mulheres, 50 são homens e uma criança que não teve o sexo identificado. 
  • 0 a 10 anos: 1 caso
  • 11 a 19 anos: 1 caso
  • 20 a 29 anos: 20 casos
  • 30 a 39 anos: 27 casos
  • 40 a 49 anos: 19 casos (1 morte)
  • 50 a 59 anos: 14 casos (1 morte)
  • 60 a 69 anos: 11 casos
  • 71 a 100 anos: 4 caso (2 morte)
  • Idade não revelada: 7 casos
O Secretário de Saúde Pública do Pará Alberto Beltrame fez um pedido durante coletiva na noite de sexta-feira (3), para que a população do estado permaneça em casa principalmente nesse período em que a confirmação os casos dispararam. 
“Nós temos vistos gradativamente a cidade de Belém voltar a uma vida praticamente normal. As pessoas se assustaram no início e agora que é justamente o momento de ficar em casa mais do que nunca parece que as pessoas relaxaram e estão tranquilas circulando pelas ruas”, disse Beltrame. 
Segundo o secretário, o resultado dessa circulação de pessoas pelas ruas fez com que o estado tivesse um crescimento de 50% de casos confirmados em apenas um dia. Ainda segundo Beltrame, se mais casos forem confirmados a probabilidade desses casos serem graves aumenta. 
“O sistema de saúde do Pará está preparado para essa eventualidade, mas precisamos evitar a sobrecarga do serviço de saúde. Do contrário nós teremos uma triste notícia em breve e começaremos a contar as mortes no Pará”, finalizou.