quarta-feira, 10 de junho de 2020

Cacique da etnia indígena Arara morre com sintomas da Covid-19 na região do Xingu, no Pará

Foi confirmada, nesta terça (9), a morte de um cacique da etnia indígena Arara com sintomas da Covid-19. José Carlos Ferreira Arara, de 41 anos, era liderança Arara na região do Xingu, no Pará. É o segundo óbito de indígena com Covid-19 registrado nos últimos cinco dias na região. A primeira morte foi a de uma indígena da etnia Munduruku, na última quinta (4).
José Carlos estava internado no Hospital Geral de Altamira, onde morreu após uma parada cardíaca.
O indígena era cacique da aldeia Guari-Duam, na região da Volta Grande do Xingu. Ele foi transportado da aldeia onde vivia para a cidade de Altamira desde que adoeceu.
O Conselho Distrital de Saúde Indígena divulgou nota de pesar pelo falecimento, afirmando que “Zé Carlos, como era conhecido, foi um grande lutador das causas indígenas da região, foi conselheiro distrital de saúde sempre buscando melhorias para o povo indígena”.
A comunidade indígena fez um apelo para que o corpo do líder fosse levado para a Terra Indígena Arara da Volta Grande, onde deve ser sepultado seguindo a tradição dos povos indígenas. No fim do dia, o corpo do cacique embarcou em uma voadeira no porto da cidade, onde familiares aguardavam.
Rituais
O Ministério Público Federal (MPF) recomendou ao Distrito Sanitário de Saúde Indígena (DSEI) que os rituais da comunidade fossem respeitados, mas seguindo as medidas de segurança estabelecidas pelo Ministério da Saúde (MS) para evitar a propagação da Covid-19.
Entre as medidas, estão: evitar cerimônia de despedida; manter a urna funerária fechada o tempo todo e disponibilizar máscara, água e sabão e álcool em gel 70% durante o velório.
Fonte: G1 Pará

Nenhum comentário:

Postar um comentário