quarta-feira, 17 de junho de 2020

Inquérito policial sobre a morte do menino Anderson é concluído



As investigações do caso que envolve a morte do menino Anderson Cunha Campos de 11 anos, foram concluídas. Segundo a Polícia, o adolescente de 15 anos, que confessou ser o autor da morte, teria escondido o corpo do menino em um terreno ao lado de sua casa, ele contou com a ajuda de outro menor, de 13 anos, que foi apreendido em Brasil Novo, sudoeste paraense.
O Instituto Médico Legal de Altamira voltou ao local onde Anderson foi morto,  na casa do adolescente de 15 anos, para realizar uma nova perícia. Diversos pontos da casa foram periciados, principalmente na parte da área onde possivelmente o garoto teria caído, além do corredor e o muro por onde o acusado teria passado com o corpo, bem como na cozinha da residência. 
Segundo o delegado de Polícia Civil, Theo Reis, a perícia encontrou marcas de sangue em uma quina, que foi dada como local onde Anderson teria batido a cabeça ao cair.
A polícia conclui o inquérito após quase uma semana do registro do desaparecimento de Anderson, que saiu de casa para jogar vídeo game na casa do amigo e foi encontrado morto dois dias depois, em um terreno baldio.
Delegado Theo Reis contou que teve apoio de equipe de Belém para acelerar as investigações. Ele explicou ainda que se trata de homicídio doloso porque o adolescente foi colocado na lona ainda vivo, e os outros dois adolescentes sabiam do fato e assumiram o risco, sendo que poderiam ter pedido ajuda ou chamado socorro. 
Tanto o adolescente de 15 anos quanto o outro menor de 13 anos, serão encaminhados para o Centro de Internação do Adolescente Masculino em Marabá, sudeste do Pará.
Manifestação
Com cartazes nas mãos e gritos de ordem, moradores de Brasil Novo,  município onde o menino Anderson foi morto, realizaram uma manifestação cobrando mais informações sobre o caso.
Foto: Reprodução / Valdemidio SilvaFoto: Reprodução / Valdemidio Silva
O movimento ocorreu na tarde desta quarta-feira (17) e teve início em frente da casa de Anderson. Em carro, moto, a cavalo, e a pé, populares saíram pelas ruas da cidade, e pararam em frente à delegacia do município, onde pediam justiça pela morte da criança.
Entenda o caso
Anderson da Cunha Campos, de 11 anos, havia saído para jogar videogame na casa de um amigo, e foi encontrado dois dias depois, no último sábado (13), em um terreno localizado na Avenida Brasil, na mesma rua onde ele morava, no bairro Cidade Nova, em Brasil Novo. 
Após o corpo do menino ser encontrado, um adolescente confessou autoria da morte, afirmando que Anderson morreu depois de participar do "Desafio da rasteira".
O corpo de Anderson Cunha foi sepultado no município de Tucuruí, onde os outros familiares moram.
RB1 Notícias, com informações de Valdemídio Silva | Brasil Novo Notícias

Nenhum comentário:

Postar um comentário